LGPD: entenda os impactos dessa lei no seu negócio

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) é uma lei muito importante para assegurar a privacidade de dados das pessoas. Trata-se de uma legislação nova que já está em vigor e as empresas precisam entendê-la e adotá-la visando a proteção de dados dos clientes.

O que é LGPD?

A LGPD simboliza um marco importante e muito significativo, isso porque representa um marco na regulamentação da proteção e privacidade dos dados.

As discussões em torno da proteção de dados não são de hoje. Em 2014, com o Marco Civil da Internet, criou-se a Lei nº 12.965/2014 que determina algumas regras sobre o tema, mas que são restritas apenas aos canais digitais.

Quando se fala em Lei Geral de Proteção de Dados o grande avanço aconteceu em 2018 com a criação da Lei nº 13.709/2018 focando na proteção de dados que se tornou uma medida essencial, independente do meio.

A importância da LGPD

Antes de entender a importância da LGPD é interessante saber que ela é um pouco parecida com a GDPR (General Data Protection Regulation) criada em 2016.

Quando se trata de proteção de dados, cada país possui suas regras e legislações. 

No entanto, o caso que envolveu o vazamento de dados pelo Facebook em 2018 fez com que o parlamento europeu acelerasse o processo de implementação da GDPR para que houvesse mais segurança.

Com o crescimento do acesso à internet e os investimentos em marketing digital, o uso de dados tem sido muito comum nas estratégias de empresas de sistema de proteção contra incêndio e de outras áreas.

Coletar dados, por exemplo, é um processo muito comum nos negócios, pois, as informações obtidas podem ser utilizadas em diversos setores. A coleta e saber tratar corretamente os dados dos usuários são formas de criar estratégias de sucesso.

Saber mensurar e monitorar os dados é um dos diferenciais de sucesso do marketing digital.

Como a LGPD pode influenciar o seu negócio?

Implantar a LGPD é algo fundamental para as empresas que desejam ser relevantes em seu nicho de atuação e consequentemente no mercado.

As empresas de sistema de aterramento, por exemplo, precisam mapear os processos e fazer alguns ajustes dentro e fora dos sistemas para que a companhia atenda os critérios de adequação legal.

A Lei Geral de Proteção Geral de Dados é válida para os negócios que lidam com o tratamento de dados, ou seja, dados de pessoas físicas ou jurídicas que estejam conforme a aplicabilidade da LGPD.

Isto posto, é importante ter consciência de que os dados armazenados são sensíveis, ou seja, é preciso utilizá-los da forma correta pelo empreendedor e os colaboradores da empresa.

Ao falar da influência da LGPD nos negócios, é importante pensar nos benefícios e impactos existentes com relação à adequação da empresa na lei.

Esse processo envolve custos para contratar consultorias especializadas no assunto e investir em profissionais capacitados para cuidar e monitorar os dados diariamente na empresa.

Modificar os processos internos, implementar medidas de segurança, sejam cibernéticas ou físicas, podem tornar o processo de adequação a LGPD um pouco complexo.

Entretanto, a lei tem mostrado vantagens competitivas e oportunidades que impulsionam os negócios de sacolas personalizadas para loja e de outros segmentos, proporcionando mais racionalidade e transparência para as companhias que se adequar à lei.

Na chamada era da informação, as empresas que se adaptam às questões de segurança dos dados pessoais, conseguem ficar cada vez mais conforme às regras, além da valorização que recebem da sociedade.

Mudanças previstas pela LGPD

As empresas, para se adequarem corretamente à legislação, devem fazer uma leitura atentamente de todas as regras para entender melhor sobre a LGPD. Aos empreendedores iniciantes que não possuem conhecimento sobre o assunto, contratar consultorias pode ser vantajoso.

Os principais pontos da LGPD que as empresas precisam se atentar para fazer adaptação são:

  • Prestação de contas (Accountability);
  • Consentimento do titular;
  • Finalidade no tratamento de dados;
  • Novos direitos do titular;
  • Medidas de segurança e governança;
  • Obrigações dos agentes de tratamento dos dados.

Impactos a não se adequar a LGPD

Não se adaptar a LGPD pode gerar sérias consequências ao seu negócio de cuidador de idosos manaus. A Lei prevê punições sobre o faturamento que pode ter variações de percentual conforme a infração cometida.

Caso, a empresa cometa mais de uma infração, essa multa pode ser multiplicada. Além desse fator, existem outros impactos que podem prejudicar o seu negócio como:

Perda de parcerias

Grandes empresas costumam ser bem criteriosas quando buscam parcerias. Elas querem novos parceiros que estejam em dia com suas obrigações tributárias e fiscais.


Considerando este fato, ter um histórico de problemas com a LGPD pode complicar o fechamento de parcerias e clientes mais próximos.

Má reputação para sua empresa 

Uma empresa que não se adapta às mudanças exigidas por lei pode ter a sua estrutura comprometida, prejudicando a imagem do negócio de Artefatos de cimento e transmitindo algo negativo para os clientes, futuros consumidores e também para o mercado.

Exclusão de dados 

A Lei Geral de Proteção de Dados presume o bloqueio e até a exclusão de dados pessoais que são adquiridos, caso identifique que a empresa esteja utilizando e tratando as informações inadequadamente.

Nenhum empreendedor quer sofrer com esse tipo de consequência em seu negócio, por isso, é importante cuidar da forma como a empresa armazena os dados e se adequar às boas práticas de segurança das informações, assim você evita problemas.

Que faz a fiscalização dos dados?

As penalidades aplicadas por descumprimento da LGPD são aplicadas conforme as fiscalizações.

Os processos de fiscalização são feitos pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD)

O órgão tem tarefas como orientar e regular preventivamente as empresas sobre como aplicar a lei corretamente nos negócios, seja de desinfetantes hospitalares ou de outros segmentos.

Isto posto, somente a ANPD não basta para a fiscalização, por isso a LGPD prevê a existência de agentes de tratamento dos dados e determina funções como: o controlador que fica responsável pela tomada de decisão sobre o tratamento; 

O operador que executa os tratamentos em nome do controlador e o encarregado que fica interagindo com a autoridade nacional e com os titulares dos dados pessoais.

Outras responsabilidades que os profissionais que gerenciam dados tem são:

  • Adotar medidas preventivas de segurança;
  • Redigir normas de governança;
  • Elaborar planos de contingência;
  • Resolver incidentes eficiência;
  • Realizar auditorias;
  • Replicar certificações e boas práticas no mercado.

Isso tudo deve ser feito com aviso instantâneo sobre violações à ANPD e as pessoas que foram afetadas.

Como as empresas podem se preparar para implementar a LGPD?

Como uma Energia solar fortaleza preço? Com algumas dicas os empreendedores podem adequar o seu negócio a LGPD e ter bons resultados.

Dicas que podem ajudar:

Mapeamento de dados 

Fazer um mapeamento da relação da sua empresa com o tratamento de dados. Esse procedimento é muito importante para entender quais dados a empresa precisa obter e quais já estão sob controle e como estes são cuidados.

É importante identificar as ferramentas, políticas e procedimentos que a sua equipe utiliza e as posturas que precisam ser avaliadas é outro ponto necessário. 

A partir desse mapeamento, você identifica os riscos que podem estar envolvidos no tratamento dos dados da sua empresa e assim, criar um planejamento que se alinha mais às exigências da LGPD.

Reformulação de contratos e documentos

Ao fazer o mapeamento, você consegue ver os documentos e contratos do seu negócio de decapagem química que se relacionam aos processos de tratamento dos dados.

Contratos e documentos com clientes, fornecedores e as políticas de privacidade do site precisam estar alinhadas à LGPD e gerar esclarecimentos de como a sua empresa trata os dados.

Os contratos e documentos devem ter especificado qual a finalidade no tratamento de dados, sempre de forma objetiva e transparente, em caso de compartilhamento dos dados com terceiros, é fundamental que essa informação esteja nos documentos e contratos.

Definição de políticas internas 

A LGPD define que as empresas criem um programa focado em governança em privacidade, mostrando o compromisso da companhia em implementar políticas e processos internos que ajudam na proteção de dados dos indivíduos.

Essas políticas podem abranger:

  • Procedimentos;
  • Princípios;
  • Ferramentas para segurança dos dados;
  • Avaliações periódicas;
  • Plano de resposta a incidentes.

O programa da empresa deve seguir o conceito de privacy by design, em português privacidade desde a criação. É basicamente rever a proteção de dados a cada projeto da empresa, visando prevenir prejuízos.

Portanto, conhecer os impactos que a LGPD proporcionam aos negócios são formas de investir em adequação, evitar problemas e ganhar a confiança dos clientes, algo que contribui para mais credibilidade no mercado.

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Sumário

Veja Também: